Aconteceu na Paraíba: Vaca quase causa tragédia com avião de Paula Fernandes em Patos-PB

http://3.bp.blogspot.com/-jP4jC_X5xFY/Tn0md1KvNrI/AAAAAAAAAmg/r4Q7Sd5mIjA/s1600/avi%25C3%25A3o-de-paula-fernandes-escapa-de-acidente-grave-na-para%25C3%25ADba.jpg
DATA DO FATO: 22/09/2011
Por pouco uma vaca que estava empacada na cabeceira da pista do Aeródromo Brigadeiro Firmino Ayres em Patos não causou uma tragédia a cantora Paula Fernandes e sua equipe de produção que realizaram pouso em Patos na noite desta quinta-feira(22).

Era por volta das 19h15, quando o avião – modelo learjet, que trazia a cantora e sua produção para cidade de Caicó-RN onde faz show nesta noite, pousava na pista do Aeroporto  Brigadeiro Firmino Ayres com ponto de apoio para cantora seguir viagem.

Ao realizar os procedimentos padrões para o pouso, o piloto do jato, teve dificuldades para realizar o pouso por conta de uma vaca que se encontrava na cabeceira da pista. O piloto ao descer do avião se dirigiu logo aos policiais militares que fazem a segurança do local para reclamar da presença do animal.

Os policiais disseram que a presença dos animais no local é constante e que ele não estranhasse. O piloto alertou os policiais para o risco que o animal estava causando e relatou a tensão e o medo na hora do pouso temendo acontecer uma tragédia. 

O piloto teria dito que um avião do porte LearJet não pode ser comparado a um avião comum, até mesmo pela velocidade que ele desenvolve. O piloto disse que por sorte o animal não correu para o meio da pista, o que teria sido trágico, já que a escuridão toma de conta do local.

A equipe de produção também demonstrou a sua preocupação e indignação com o fato, a ponto de mudar o horário do voo de volta da cantora para as primeiras da manhã desta sexta-feira por medidas de segurança e não mais quando acabar o show em Caicó.

O repórter da Rádio 102 FM, Fabio Diniz, estava por acaso no local realizando a produção de outra matéria quando presenciou toda a discussão. O repórter revelou que tentou conversar com a cantora, mas foi impedido pela produção que disse que ela só daria entrevista no camarim após o show em Caicó.

Fábio disse que a produção se comportou de forma mal educada a ponto de receber a reclamação do repórter. “Não souberam tratar a imprensa patoense. E reclamei da forma como fui tratado. Mal educados. A cantora não”.

O repórter ainda tentou convencer a cantora ao sair do avião, mas Paula teria se mostrado indisposta a ideia. Segundo Fábio, Paula foi bastante educada com a equipe de reportagem da 102 FM, mas disse que seguia orientação da produção e só daria entrevista no camarim.

Os policiais presentes estavam câmeras digitais e ainda tentaram tietar a cantora pedindo a retirada de algumas fotos ao lado da artista, mas logo foram reprovados e impedidos pela produção. A cantora seguiu viagem de carro até Caicó e o piloto, segundo informações, foi descansar em um hotel da cidade.

Quanto a vaca, ninguém sabe ninguém viu mais. Não se sabe quem teria colocado o animal no aeródromo.

DER se defende e diz que trabalhos de reparos estão sendo feitos

Procurado pela reportagem, o chefe residente do DER Patos, responsável pela manutenção do aeródromo, Madiel Conserva, disse que de fato o local ainda apresenta alguns problemas e que iria apurar o incidente envolvendo a cantora. 

Madiel disse que o DER vem fazendo constantes serviços no local na tentativa de melhorar, mas não admitiu a presença de animais no local, apesar de garantir que vai verificar como o animal entrou no aeródromo.

Ele ressaltou que o DER iniciou esta semana o serviço de roço no acesso da BR-230 até o Aeródromo de Patos, com 5 metros para cada lado. Bem como a pintura de toda a banqueta do acesso da BR-230 até o Aeródromo de Patos.

Outra medida faz parte da operação Tapa Buraco, “tendo em vista que já realizamos uma primeira operação, mas este ano houve praticamente três invernos e já tem novos buracos no acesso da BR até o Aeródromo.

Madiel Conserva ainda informou que o aeródromo de Patos, Brigadeiro Firmino Aires. recebeu recentemente lâmpadas para suprir a necessidade de iluminação da pista de 1.600 metros.

O problema foi verificado pela falta de iluminação, importante para os voos noturnos. Madiel informou que das 20 lâmpadas necessárias para fazer a iluminação, 12 foram colocadas de imediato. 

Ele admitiu também a falta de pano da biruta, equipamento que orienta a direção dos ventos. Abaixo relação de quantidade e tipo reivindicada para o aeródromo de Patos, que vem recebendo serviços de roço de até cinco metros das bordas da pista.

Cumprimento da pista: 1.600m – Lâmpadas de borda da pista de pouso e decolagem. Lâmpadas de cabeceira e pista de rolamento área de giro. Lâmpadas para luz de obstáculo 02ud 100W / 220v. Quantidade: 55 und. de 30W/6,6A ( 42 und. Globo amarelo claro e 13 globo claro ).Quantidade: 46 und. de 45W/6,6A ( 30 und. globo azul e 16 und. globo verde/vermelho ). Farol rotativo: 02 und lâmpadas 500W/24V.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s